Análise de Informação em Saúde: profissão do futuro tem oportunidades

Ocupação, que recebeu o reconhecimento do Ministério da Economia, é uma ótima porta de entrada para profissionais da área de saúde.

Em um país com mais de 13 milhões de desempregados, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), alguns segmentos contrariam as estatísticas e se apresentam como excelentes portas de entrada no mercado de trabalho. As chamadas profissões do futuro possuem atualmente uma carência de profissionais qualificados. Em resumo: existem vagas disponíveis.

Esse é o caso do cargo de Analista de Informação em Saúde. Mas o que faz esse profissional? O desenvolvimento da tecnologia elevou exponencialmente a importância dos dados para a identificação de padrões e, consequentemente, no auxílio para a tomada de decisões.

Dessa forma, o Analista de Informação em Saúde tem papel fundamental para a transformação do sistema de saúde brasileiro.

Profissão já consolidada em países como os Estados Unidos, a atuação do Analista de Informação em Saúde é consideravelmente nova aqui no Brasil. Surgiu por conta de uma necessidade do mercado, que cada vez mais precisa de dados qualificados para uma melhor gestão através do valor em saúde.

Esse é o caso, por exemplo, da Valor Saúde Brasil, plataforma de governança clínica que atua com formatos baseados em valor com foco na qualidade do cuidado. A operadora Unimed-BH, por sua vez, possui aproximadamente 90 profissionais atuando nessa área, e a Prefeitura da capital mineira, com cerca de 37.

Com a demanda, surgiu a necessidade de organização e reconhecimento. Dessa forma, nasceu a SBAIS. “Desde o início o nosso objetivo foi desenvolver uma profissão que abrisse as portas para o mercado de saúde, às vezes já um pouco saturado”, destaca Paula.

O empenho da sociedade brasileira já rendeu frutos. Isso porque em 2020 a profissão recebeu o reconhecimento do Ministério da Economia, passando a integrar oficialmente a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

Qualificação necessária

Ao lidar com tecnologia e análise de dados em uma área específica, a função exige uma qualificação especializada. Por essa razão, a SBAIS torna-se o fio condutor que contribui para a formação e engajamento dos profissionais.

De acordo com Paula, a demanda é muito grande. Mesmo lá fora, onde esse trabalho já ocorre há cerca de 50 anos, a quantidade de profissionais formados por ano praticamente não preenche completamente todas as vagas disponíveis, em função da expansão da profissão.

Mas qual a formação necessária para trabalhar como Analista de Informação em Saúde? De acordo com a presidente da SBAIS, cada país adotou um modelo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o profissional faz um curso equivalente ao tecnólogo aqui no Brasil. Entretanto, é possível se aperfeiçoar e consequentemente se graduar como gestor de dados.

Aqui no Brasil optou-se por iniciar o trabalho com profissionais que já possuem experiência na área. Dessa forma, médicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, biomédicos e demais profissionais da saúde podem se qualificar para atuar nessa nova profissão.

“Como já possuem uma bagagem de certas disciplinas importantes, eles recebem uma formação complementar”, explica Paula. No futuro, porém, é possível modificar esse modelo de formação, criando um curso de tecnólogo ou de extensão. Tudo depende, porém, da evolução natural do mercado.

Atualmente, os interessados têm à disposição um curso de capacitação ativo na Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, além da qualificação através da plataforma Valor Saúde Brasil e da parceria com a Faculdade Unimed.

Além disso, o profissional já qualificado tem agora a oportunidade de receber uma certificação internacional, validada pela instituição norte-americana AAPC. Trata-se da maior instituição formadora e certificadora de profissionais especializados em codificação de saúde e de qualificação de documentação clínica dos Estados Unidos. “O mercado para instituições de alto nível exige que os profissionais sejam certificados, que comprovem que eles realmente entenderam o recado”.

Após a realização de uma versão piloto, a primeira avaliação para a certificação ocorre em Belo Horizonte no dia 19 de dezembro. “É um atestado de expertise dentro da profissão”.

Oportunidades

Segundo a SBAIS, cerca de 500 profissionais já atuam nessa área no Brasil. Dentro da área de Analista de Informação em Saúde existem diferentes oportunidades. É possível, por exemplo, trabalhar especificamente na área clínica ou hospitalar. Isso sem falar na parte de auditoria.

“É importante que a pessoa aprenda a fazer a tradução dos dados clínicos e entenda a importância e o impacto que têm esses dados para algum tipo de sistema de informação”, destaca.

Basicamente, o cargo de Analista de Informação em Saúde funciona como uma espécie de guarda-chuva. Em linhas gerais, é o estágio mais abrangente que o profissional pode atingir na carreira, atuando como um gestor de qualidade da informação.

Debaixo desse guarda-chuva, porém, existem outras oportunidades. A porta de entrada é o cargo conhecido como Codificador Clínico. Considerado como a pedra fundamental, este profissional busca a informação no prontuário, traduz em códigos e alimenta corretamente alguma plataforma ou sistema informatizado.

“Ele pega todas essas informações escritas livremente – chamadas de documentação clínica – e traduz para códigos, alimentando os diversos sistemas existentes atualmente”, explica Paula.

Esses dados gerados, aliás, não seguem para a gaveta. Muito pelo contrário. São utilizados para auxiliar na tomada de decisões, contribuindo para gerar valor em saúde. Dessa forma, é possível atender mais e melhor, eliminando desperdícios de recursos e de tempo.

“Esse profissional é treinado para fazer a tradução das informações que se baseiam em terminologia médica, anatomia, fisiologia, exames complementares, processos cirúrgicos”, finaliza Paula.

Como foi possível verificar, o cargo de Analista de Informação em Saúde no Brasil é considerado uma profissão do futuro, mas com oportunidades diversificadas já à disposição, abrindo muitas portas para os profissionais da área de saúde. Para saber mais, é só acessar o site da SBAIS.

Fonte: Matéria publicada originalmente no Estadão Blue Studio Express em parceria com a plataforma Valor Saúde Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Processing...
Thank you! Your subscription has been confirmed. You'll hear from us soon.
Cadastre-se para receber as novidades da SBAIS!
ErrorHere